Almôndegas de tofu e frutos secos com molho de tomate

Embora eu própria nunca tivesse feito, a ideia que sempre tive de almôndegas era a das cozinhadas em molho de tomate e comidas com esparguete ou puré de batata… Mas desde que me dediquei às almôndegas vegan, tenho-as feito sempre na frigideira, sem molho. Às vezes sirvo com um molho à parte, mas nunca cozinhadas dentro do molho.

Há uns tempos quis fazer umas almondegas simples com poucos ingredientes e super rápidas e lembrei-me de as cozer em molho de tomate, para ficarem mais gulosas… A primeira vez que as fiz ainda as passei pela frigideira para “selar” porque tive medo que se desfizessem no tacho. Mas já voltei a fazer sem esse passo e ficaram igualmente bem. Só têm de ser manuseadas com alguma delicadeza porque não levam nada para dar liga.

O molho de tomate que fiz também foi o da preguiça (e muito bom) mas podem fazer um mais rico (a minha mãe fazia o molho para as almôndegas com cebola e cenoura, além do tomate).

  • 250g de tofu
  • 3/4 de chávena de frutos secos (usei nozes, cajus, avelãs e amendoins)
  • 1 ramo de salsa
  • 1 dente de alho
  • 1 pitada de sal
  • 1 fio de azeite

para o molho de tomate:

  • 1 dente de alho
  • 1 mão de folhas de manjericão
  • 500g (ou mais) de tomate triturado, (usei congelado)
  • 1 pitada de sal
  • 1 fio de azeite

 

IMG_9057

IMG_9060

  1. Pique a salsa e o dente de alho e triture os frutos secos num processador ou picadora, de modo a ficar uma espécie de areia grossa (bimby, junte tudo e triture 6′, vel6).
  2. Junte o tofu, o fio de azeite e triture novamente até fazer uma pasta (bimby, 10′, vel4).
  3. Deixe repousar enquanto começa a preparar o molho de tomate.
  4. Depois molde pequenas bolinhas com as mãos.
  5. leve a dourar numa frigideira em lume brando, com um fio de azeite (passo opcional).

IMG_9094.JPG

molho de tomate:

  1. Num tacho largo, leve a aquecer o dente de alho esmagado e as folhas de mangericão (reserve algumas para colocar no final), num bom fio de azeite.
  2. Quando o azeite estiver quente e as folhas de mangericão estiverem murchas, junte o tomate triturado.
  3. Quando o tomate estiver quente, junte as almôndegas e deixe cozinhar em lume brando, durante cerca de 15 minutos.

Sugestão: sirva as almôndegas e o molho com puré de batata ou esparguete e salpique com folhas de magericão picadas.

IMG_9068

Tofu com abacaxi e molho picante de coco e lima

Apesar do nome exótico das pimentas usadas, não se assustem. São relativamente fáceis de encontrar nos hipermercados. A pimenta-rosa e a pimenta-de-sischuan até fazem parte de uma caixa de especiarias para gin, que se vende no lidl (custa €1.99, se não me engano). Foi a primeira vez que usei pimenta-de-sichuan e de certeza que não vai ser a última. É muito aromática e levemente picante, perfeita para dar um cheirinho exótico a qualquer receita.

Este prato tem mesmo um toque de exotismo e tropicalidade que até sabe a férias! A acidez da lima combina na perfeição com os sabores mais picantes da malagueta e das pimentas e com a doçura do coco. O molho é uma explosão de sabores e é, sem dúvida, o protagonista. Pode ser pode ser mais ou menos picante, dependendo da malagueta e de usarem ou não as sementes. O tofu é uma óptima base para o servir porque é suficientemente neutro para não lhe tirar o destaque.

IMG_4769

2 rodelas grossas de abacaxi

250g de tofu

1 dente de alho laminado

1/2 lima

1 colher de chá de óleo de coco

flor de sal q.b.

pimenta q.b. (usei mistura de 5 pimentas)

para o molho

1 chalota ou cebola pequena

malagueta

1 chávena de leite de coco (usei caseiro)

1 c. de sopa de óleo de coco

1 c. de chá de amido de milho (se usar leite de coco de lata, mais espesso, pode omitir)

1/2 c. de chá de pimenta-rosa

1/2 c. de chá de pimenta-da-jamaica

1c. de chá de pimenta-de-sichuan

2 folhas de lima Kafir

1 pitada de sal

1/2 lima

IMG_4752

  1. Comece por cortar o bloco de tofu em filetes.
  2. Tempere cada filete com flor de sal, alho, pimenta e sumo de lima. Deixe marinar no mínimo 30 minutos.
  3. Entretanto prepare o molho.
  4. Aqueça uma colher de sopa de óleo de coco numa frigideira e coloque as rodelas de abacaxi. Deixe dourar de ambos os lados.
  5. Retire o abacaxi da frigideira salpique com raspa de lima e reserve.
  6. Na mesma frigideira, disponha os filetes de tofu e deixe grelhar um minutos de cada lado.
  7. Sirva com o molho de coco e lima.

IMG_4770 IMG_4772

Para a preparação do molho:

  1. Pique a chalota e corte a malagueta em rodelas. Reserve.
  2. Num tacho pequeno, coloque as pimentas e as folhas de lima em lume brando e deixe aquecer, para soltarem o sabor.
  3. Junte o óleo de coco.
  4. Adicione a chalota e a malagueta e, mexendo, deixe cozinhar até a chalota ficar mole.
  5. Acrescente o leite de coco, o sumo de meia lima e o amido de milho.
  6. Tempere com uma pitada de sal.
  7. Deixe cozinhar, mexendo sempre com uma colher de pau, durante cerca de 5 minutos ou até o molho engrossar um pouco.
  8. Retire as folhas de lima e triture tudo com a varinha mágica ou num processador.
  9. Salpique com a raspa de meia lima.

IMG_4861   IMG_4765

FullSizeRender

noodles com ervilhas e tofu

Diz um artigo que li no outro dia que os noodles são bons para curar ressaca. Ao que parece, é importante que tenham uma boa fonte de proteína (o tofu), molho de soja, hidratos de carbono – a massa de arroz e um toque de picante – também entra a malagueta. Se precisarem, já sabem…

Não foi com esse propósito que saíram estes noodles. Foram mesmo para um almoço durante a semana. Porque além dessas propriedades curativas, os noodles são assim uma espécie de fast food, mas das boas! Não contabilizei o tempo total que levei a fazer, mas na minha hora de almoço deu para chegar a casa, fazer o almoço, fotografar, comer e voltar para o trabalho. E a única coisa que tinha adiantada era o tofu a marinar. Já não deu para arrumar a cozinha, mas essa parte também já não me pertence a mim.

Os noodles de arroz são assim daquelas coisas que dá mesmo jeito ter sempre em casa. Salteamos uns legumes (é um prato muito bom para esvaziar frigoríficos), juntamos os noodles em água a ferver 3 minutos e já está. Se forem dos fininhos nem é preciso cozer antes, como vi nesta receita do The Love Food. E são cada vez mais fáceis de encontrar – ainda ontem os vi no modelo (perto das massas).

IMG_1880

Esta receita parece enorme, mas é muito rápida e simples de fazer, não desmoralizem!

  • 1 meada de noodles de arroz (tamanho médio)
  • 125g de tofu cortado em cubos
  • 1 alho-francês pequeno ou uma cebolinha
  • 1 mão cheia de ervilhas de vagem (cerca de 120g)
  • ½ a 1 malagueta (depende do quão picante seja e do gosto de cada um)
  • 1 fio de azeite
  • 2 colheres de sopa de molho de soja
  • 1 pedacinho de gengibre
  • Vinagre de sidra ou de arroz q.b.
  • 1 colher de chá de sementes de sésamo

Para marinar o tofu:

  • 1 dente de alho ralado ou alho em pó
  • Sumo de meio limão
  • 1 colher de sopa de molho de soja

IMG_1879

IMG_1651

  1. Comece por temperar o tofu com pelo menos uma hora de antecedência. Se não tiver oportunidade, também o pode temperar na hora, mas não fica tão bom. Eu para o almoço, costumo deixa-lo a marinar de manhã: deixe-o a marinar com o sumo de limão, o alho e o molho de soja.
  2. Corte o alho francês às rodelas finas.
  3. Corte as pontas das ervilhas e retire-lhes os filamentos.
  4. Corte a malagueta em rodelas finas. Lembre-se que as sementes são o mais picante, por isso pode aproveita-las ou não. À responsabilidade de cada um!
  5. Aqueça um fio de azeite num wok ou numa frigideira grande e junte o tofu, com a marinada. Vá virando os cubos até que fiquem dourados de todos os lados. Retire-os e reserve.
  6. Coloque agua temperada com uma pitadinha de sal ao lume numa panelinha ou num tacho com tamanho adequado para cozer as ervilhas e depois para a massa.
  7. Quando a agua estiver a ferver, coloque as ervilhas e deixe cozer 3 minutos.
  8. No wok, salteie agora o alho francês e a malagueta.
  9. Junte as ervilhas cozidas.
  10. Na água onde cozeu as ervilhas, coloque a massa, com o lume apagado, e deixe a demolhar três minutos.
  11. Escorra a massa e junte no wok. Reserve um pouco da água de cozedura.
  12. Tempere com o gengibre ralado.
  13. Acrescente o molho de soja e envolve bem. Se achar muito seco, junte um pouco da água de cozedura.
  14. Por fim, junte o tofu reservado e deixe aquece-lo um pouco.
  15. Refresque com uns pingos de vinagre.
  16. Divida por duas tigelas e salpique com as sementes de sésamo.

IMG_1881

IMG_1870

Alho-francês à Brás

Como sempre tive curiosidade pela cozinha internacional e por coisas mais ou menos exóticas, um dos primeiros passeios que fiz quando fui estudar para Lisboa foi às lojas do Martim Moniz! Nesse dia deram-me por lá um papelinho com uma receita que achei curiosa: alho-francês à Brás. E deve ter sido a primeira receita deliberadamente vegetariana que vi. Não sei se por na altura (ai, já há tanto tempo…) o alho-francês não ser muito comum entre as minhas gentes, não cheguei a fazer essa receita, mas ficou-me sempre na memória. Muitos anos depois, lembrei-me disso e comecei a fazê-la. Penso que desde aí, nem a minha mãe voltou a fazer a receita com bacalhau! Há uns três meses, ao folhear um livro de cozinha antiguinho, encontrei o tal papelucho e comecei a fazê-la de novo, agora, claro, sem ovos.

Eu sei que há umas versões mais cremosas da coisa, mas já fiz esta algumas vezes e cá em casa gostamos assim. É leve, descomplicada e com poucos ingredientes. Só não faço mais vezes porque, como quase toda a gente, evito fritos – embora tenha um forte fraquinho por eles. 🙂

Estas quantidades dão para duas, três pessoas, no máximo (dependendo do tamanho dos legumes). Se quiser fazer para mais pessoas, é só ir dobrando as quantidades.

IMG_0374

  • 1 cebola pequena
  • 1 alho-francês
  • 300 de batata
  • 250g de tofu
  • uns raminhos de salsa
  • sal, pimenta e açafrão das índias, q.b.
  • 1 fio de azeite
  • óleo para fritar as batatas

IMG_0376

  1. Descasque as batatas e corte-as em palitos pequeninos (tipo batata palha).
  2. Frite-as em óleo quente.
  3. Entretanto, corte a cebola e o alho-francês em rodelas finas e leve ao lume numa frigideira grande ou num wok, com um fio de azeite.
  4. Numa tigela, esmague o tofu com um garfo e tempere-o com açafrão-das-índias  e pimenta.
  5. Junte as batatas fritas ao alho francês, tempere de sal e envolva.
  6. Junte agora o tofu esmagado e envolva tudo muito bem.
  7. Por fim , salpique com a salsa picada.

unnamed

Tofu com grelos e broa

Confesso que não tinha grandes expectativas porque sempre gostei de bacalhau com broa e pensei que, comparando, ficasse muito aquém… Mas não! Este tofu com broa é ainda melhor. Há boas surpresas!
Tinha broa triturada já com o alho e salsa no congelador e aproveitei a os grelos apanhados no fim-de-semana para compor este prato. Como estamos na época de grelos, é de aproveitar essa maravilha, mas podem substituir por nabiças ou espinafres.

IMG_2360

  • 150g de broa
  • 300g de batatas pequenas
  • 250g de tofu
  • Um molho pequeno de grelos
  • Uma cebola grande
  • 4 dentes de alho
  • Uns raminhos de salsa
  • Sumo de meio limão
  • Sal q.b.
  • Pimenta preta q.b.
  • Azeite q.b.
    IMG_2364IMG_2363
  1. Num almofariz, junte dois dentes de alho, uns raminhos de salsa, uma pitada de sal, um fio de azeite e o sumo de meio limão. Esmague o melhor que conseguir.
  2. Corte o bloco de tofu em filetes (cerca de cinco) e barre-os com a pasta de alho e salsa. Disponha os filetes de tofu em torre, para que ambos os lados tomem tempero e reserve entre uma a duas horas.
  3. Entretanto, lave muito bem as batatas, de preferência com a ajuda de uma escova suave, bem que a pele fique bem limpa.
  4. Unte um tabuleiro de forno com um fio de azeite, disponha as batatas, tempere com uma boa pitada de sal e leve ao forno a 180º, por cerca de 40 minutos.
  5. Arranje os grelos e coza em água a ferver temperada com sal, cerca de 10 minutos.
  6. Entretanto corte a cebola em rodelas e um dente de alho em lâminas e leve a refogar em azeite até estar um pouco corada.
  7. Triture a broa no processador, com um dente de alho e uns raminhos de salsa.
  8. Quando as batatas estiverem assadas, dê um murro em cada uma de modo a que a casca estale. Se não quiser queimar as mão, pode esmaga-las levemente com um garfo, mas não tem a mesma graça…
  9. Por cima das batatas, espalhe os grelos cozidos, depois a cebola, o tofu, e finalmente a broa. Espalme a broa com a mão, de modo a que não fique solta. Convém que fique compacta para formar uma crosta.
  10. Regue tudo com um fio generoso de azeite e leve ao forno a 180o cerca de 20 minutos ou até a broa ganhar cor.IMG_2353