Grãomelete de ervas e “queijo”

IMG_1685

A primeira vez que ouvi falar em grãomelete foi neste post do Papacapim e já na altura fiquei muito curiosa, mas demorei uns bons tempos até experimentar. A receita da Sandra é mais elaborada mas não deixem de experimentar.

Para uma versão simplificada e bem rápida de preparar, o que eu faço é usar só o grão demolhado e a água. Os temperos são a gosto, mas a  minha versão preferida de omelete sempre foi com mistura de ervas frescas e recheada de queijo. Agora posso recriar esta receita numa versão 100% vegetal – omelete sem ovos e queijo sem leite! É sucesso garantido!

A receita é super rápida de fazer, tal como qualquer omelete. A única diferença é que temos de nos lembrar umas 12 horas antes, para pormos o grão a demolhar. Assim, se quiserem fazer para o jantar, basta deixar o grão a demolhar de manha. Na hora de fazer, vão precisar de mais de 15 minutos para terem a omelete pronta.

A curcuma (também chamada açafrão-das-indias ou tumérico, além de conferir a cor amarela típica das omeletes, é um poderoso antioxidante e anti-inflamatório e é um óptimo aliado na prevenção e combate à diabetes, alergias, artrite e vários tipos de cancro. Vários estudos têm demonstrado os poderes desta “prima” do gengibre. Hoje já é relativamente fácil encontrar a raiz de curcuma fresca à venda, sobretudo em supermercados biológico. Na sua falta, podem usar a versão em pó, de preferência de origem biológica.

Eu gosto de acompanhar com uma salada verde ou com arroz de tomate. A versão sem queijo também é uma óptima alternativa para piqueniques ou para sandes porque fica igualmente boa fria.

Uma chávena de grão dá para duas omeletes médias. Podem aumentar ou reduzir a quantidade, respeitando sempre a proporcionalidade: 1 medida de grão seco para uma de água.

  • 1 chávena de grão-de-bico seco
  • 1 chávena de água
  • 1 chávena (ou menos) de ervas aromáticas frescas picadas (gosto de usar mistura de coentros, salsa e hortelã, mas podem usar outras que prefiram)
  • 2 fatias de “queijo” vegetal (uso violife natural)
  • 1 pedaço de cerca de 1,5 cm de curcuma fresca (ou 1 colher de café de açafrão das índias em pó)
  • 1 pitada de pimenta branca ou preta
  • 1 pitada de sal
  • 1 fio de azeite

IMG_1667

  1. Demolhe o grão durante cerca de 12 horas e descarte a água.
  2. Num liquidificador, junte o grão escorrido com 1 chávena de água fresca, o sal e a curcuma e triture até ficar bem homogéneo. Tenha paciência porque, mesmo num bom triturador, vai demorar um pouco.
  3. Quando estiver bem triturado, tempere com pimenta e junte as ervas picadas e mexa gentilmente para não as amassar
  4. Aqueça uma frigideira média com um fiozinho de azeite. Junte a massa de grão de modo a cobrir todo o fundo e ficar com uma espessura de panqueca.
  5. Deixe cozinhar em lume brando, de preferência com tampa, cerca de 10 minutos.
  6. Com a ajuda de uma espátula, transfira a grãomelete para um prato raso e depois volte a colocar na frigideira de modo a que o lado que estava para cima, fique agora para baixo.
  7. Volte a tapar a frigideira e deixe mais uns dois minutos.
  8. Cubra metade da grãomelete com o queijo e dobre a outra metade. deixe mais uns minutos, só até derreter o queijo.
  9. Sirva de imediato.

IMG_1680

IMG_1681

Quinoa Primavera Cremosa

Quando descobri a quinoa, fiquei grande fã, porque além de ser um alimento super completo em proteínas e aminoácidos, é bastante versátil e muito simples de cozinhar. Entretanto li um pouco sobre como o aumento do consumo mundial deste pseudo-cereal fez triplicar o seu preço, tornado-a de difícil acesso aos povos dos seus países de origem, Bolívia e Peru, onde é consumida há milhares de anos. Como me preocupo com a origem e o impacto ambiental e económico da comida que ponho no prato,diminui consideravelmente o seu consumo e passou a ser daquelas coisas só para muito de vez em quando. De qualquer modo, acredito que, com uma alimentação rica e variada, não precisamos de ir muito longe para preencher as nossas necessidades nutricionais. Claro que, num mundo globalizado, é difícil consumir só produtos locais. Os produtos exóticos são tentadores e estão ao nosso dispor em qualquer supermercado. Neste tema, penso que o melhor será optar pela moderação. Pelo menos, é o que tento fazer. A  fruta e os vegetais do dia-a-dia são os de época e, de preferência, produzidos bem pertinho. Mas, de vez em quando, gosto de comprar alguma coisa diferente, uma tropical e… 250g de quinoa!

A quinoa primavera é uma receita muito simples e que podemos variar com os legumes que tivermos à mão ou gostarmos mais. A leguminosa também é opcional. Eu gosto de incluir porque assim fica uma refeição mais completa e saciante. O toque especial nesta receia é dado pelo queijo-creme que a torna cremosa e com um sabor extraoridinario.  Usei o queijo da marca Violife que é assim, inacreditavelmente bom! A quinoa primavera pode perfeitamente ser feita sem este extra e também fica deliciosa, mas não é a mesma coisa!

  • 1 chávena de quinoa
  • 2 chávenas de água
  • 1 dente de alho
  • 1 cebola
  • 1 cenoura
  • 1 chávena de ervilhas cozidas
  • 1 chávena de milho-doce cozido
  • ½ pimento vermelho
  • 1 chávena de grão-de-bico cozido
  • Meio limão (ou só a casca)
  • 1 dente de alho
  • Azeite q.b.
  • Folhas de manjericão q.b.
  • 2 colheres de sopa de queijo-creme (vegan)
  1. Lave muito bem a quinoa, num coador de rede fina, com água corrente ou em várias águas.
  2. Leve ao lume com o dobro da água, temperada com sal e uma casca de limão (ou mesmo meio limão espremido). Deixe cozer cerca de 15 minutos.
  3. Entretanto, pique a cebola e o alho e corte a cenoura e os pimentos aos cubos pequenos.
  4. Num wok ou tacho largo, aqueça um fio de azeite com o alho e deixe estalar. Junte a cebola, a cenoura e o pimento.
  5. Tempere com uma pitada de sal.
  6. Quando a cebola estiver transparente, junte o milho, as ervilhas e o grão.
  7. Finalmente, junte a quinoa, envolva tudo bem.
  8. Pique as folhas de manjericão e, numa taça, misture com o queijo-creme e uma colher de sopa de azeite.
  9. Junte o queijo creme e, mesmo antes de desligar o lume, envolva bem o queijo na quinoa até ficar totalmente derretido.

Nota: pode substituir o manjericão por coentros ou hortelã.

IMG_7369

salada de grão e beldroegas com pêssego

 

Fiz esta salada já no início de Agosto mas como, felizmente, este Verão continua no pico e continua a época dos tomates e das beldroegas, ainda vão bem a tempo de experimentar este prato fresquinho e colorido.

Para quem não conhece, as beldroegas são ervas geralmente chamadas daninhas mas que, na verdade, são super ervas: muito ricas em ómega 3, vitaminas a, b e c e minerais. O facto de serem ervas “daninhas” neste caso é uma vantagem. Não precisam de ser cultivadas porque crescem espontaneamente e não dão trabalho nem despesa. Para quem não tem acesso a terras cultivadas, pode encontra-las em lojas de produtos biológicos e alguns supermercados.

Só as provei pela primeira vez no ano passado. Como não tinha a certeza se as sabia identificar, guardei uma fotografia da Internet no telemóvel e fui procurá-las na horta da minha mãe. Percebi que são a coisa mais fácil de encontrar no verão, nos campos cultivados: há em por todo o lado e crescem desalmadamente!

Para quem, como eu, as colhe da terra, tenho de avisar que dão um bocado de trabalho a preparar e lavar porque as folhas são miudinhas e ficam muito junto à terra. Cada vez que trago um molho de beldoregas para casa, já sei que vou ter uma grande empreitada com a barriga encostada na banca. Mas depois de tudo arranjado, acho sempre que valeu a pena o sacrifício! Uso-as em sopas, saladas, estufados e salteados… são umas ervinhas muito versáteis!

IMG_3591

  •  3 chávenas (cerca de 400g) de grão cozido e escorrido
  • 3 chávenas (cerca de 75g) de beldroegas  (folhas e caule tenros)
  • 200 de tomates maduros (do tipos que preferirem)
  • 1/2 chávena de sementes de abóbora
  • 2 pêssegos (podem ser substituídos por outra fruta.
  • Folhas de manjericão q.b.

 

para o vinagrete

  • 1 punhado de folhas de manjericão (ou hortelã)
  • 3 colheres de sopa de azeite
  • 1/2 limão (só o sumo)
  • 1 pitada de flor de sal

IMG_3655

 

  1. Escolha e lave bem as beldoregas.
  2. Lave os pêssegos e os tomates e corte-os em pedaços
  3. Numa saladeira ou taça grande, junte o grão, os pêssegos, as beldroegas e as sementes de abóbora e o manjericão.
  4. Regue com o vinagrete e mexa delicadamente

Vinagrete

  1. Com uma tesoura, corte as folhas de manjericão em tiras bem fininhas.
  2. Junte todos os ingredientes num frasco, coloque a tampa e agite bem!

IMG_3650

IMG_3658

IMG_3663