salada fresca de primavera com vinagrete de laranja

Quando se tem verdurinhas assim tão lindas e tão frescas, o melhor é não mexer muito! Keep it o mais simples possível! Foi o que fiz com estas ervilhas de grão (uma raridade), as favas tenras, os espinafres e os rabanetes, acabadinhos de apanhar. Os rabanetes foram os primeiros do ano.

Em relação às favas, neste caso é melhor escolher as mais tenras, que têm o olhinho mais verde. São tão tenrinhas que até se podem comer cruas. Por via das dúvidas, e para as tornar mais suaves, dei uma fervura rápida às favas e às ervilhas. Depois é só juntar tudo numa taça e temperar com este vinagrete de laranja que lhes dá doçura e torna esta salda ainda mais delicada, sem tirar o protagonismo dos verdes. E está um acompanhamento feito ou uma refeição leve, que sabe tão bem nestes dias quentes!

IMG_2905 (1) IMG_2911

2 chávenas de folhas de espinafres

1 chávena de ervilhas frescas (ou congeladas)

1 chávena de favas tenras

2 rabanetes pequenos

FullSizeRender

Para o vinagrete:

3 colheres de sopa de sumo de laranja

3 colheres de sopa de azeite

1 colher de sopa de vinagre de sidra

Uma pitada de sal

IMG_2389

  1. Coloque um tacho com água a ferver e coza as ervilhas e as favas durante dois a três minutos.
  2. Escorra imediatamente com um coador e passe por água bem fria. Coloque na saladeira e reserve.
  3. Escolha e lave as folhas de espinafre e os rabanetes e corte-os em fatias bem fininhas.
  4. Junte tudo na saladeira.
  5. Prepare o vinagrete juntando todos os ingredientes num frasquinho de vidro.
  6. Coloque a tampa e agite vigorosamente para criar uma espécie de emulsão.
  7. Na hora de servir, regue a salada com o vinagrete.

Nota: Se não for consumir tudo de uma vez, guarde a salada por temperar e o vinagrete no frasco no frigorífico.

IMG_2416

noodles com ervilhas e tofu

Diz um artigo que li no outro dia que os noodles são bons para curar ressaca. Ao que parece, é importante que tenham uma boa fonte de proteína (o tofu), molho de soja, hidratos de carbono – a massa de arroz e um toque de picante – também entra a malagueta. Se precisarem, já sabem…

Não foi com esse propósito que saíram estes noodles. Foram mesmo para um almoço durante a semana. Porque além dessas propriedades curativas, os noodles são assim uma espécie de fast food, mas das boas! Não contabilizei o tempo total que levei a fazer, mas na minha hora de almoço deu para chegar a casa, fazer o almoço, fotografar, comer e voltar para o trabalho. E a única coisa que tinha adiantada era o tofu a marinar. Já não deu para arrumar a cozinha, mas essa parte também já não me pertence a mim.

Os noodles de arroz são assim daquelas coisas que dá mesmo jeito ter sempre em casa. Salteamos uns legumes (é um prato muito bom para esvaziar frigoríficos), juntamos os noodles em água a ferver 3 minutos e já está. Se forem dos fininhos nem é preciso cozer antes, como vi nesta receita do The Love Food. E são cada vez mais fáceis de encontrar – ainda ontem os vi no modelo (perto das massas).

IMG_1880

Esta receita parece enorme, mas é muito rápida e simples de fazer, não desmoralizem!

  • 1 meada de noodles de arroz (tamanho médio)
  • 125g de tofu cortado em cubos
  • 1 alho-francês pequeno ou uma cebolinha
  • 1 mão cheia de ervilhas de vagem (cerca de 120g)
  • ½ a 1 malagueta (depende do quão picante seja e do gosto de cada um)
  • 1 fio de azeite
  • 2 colheres de sopa de molho de soja
  • 1 pedacinho de gengibre
  • Vinagre de sidra ou de arroz q.b.
  • 1 colher de chá de sementes de sésamo

Para marinar o tofu:

  • 1 dente de alho ralado ou alho em pó
  • Sumo de meio limão
  • 1 colher de sopa de molho de soja

IMG_1879

IMG_1651

  1. Comece por temperar o tofu com pelo menos uma hora de antecedência. Se não tiver oportunidade, também o pode temperar na hora, mas não fica tão bom. Eu para o almoço, costumo deixa-lo a marinar de manhã: deixe-o a marinar com o sumo de limão, o alho e o molho de soja.
  2. Corte o alho francês às rodelas finas.
  3. Corte as pontas das ervilhas e retire-lhes os filamentos.
  4. Corte a malagueta em rodelas finas. Lembre-se que as sementes são o mais picante, por isso pode aproveita-las ou não. À responsabilidade de cada um!
  5. Aqueça um fio de azeite num wok ou numa frigideira grande e junte o tofu, com a marinada. Vá virando os cubos até que fiquem dourados de todos os lados. Retire-os e reserve.
  6. Coloque agua temperada com uma pitadinha de sal ao lume numa panelinha ou num tacho com tamanho adequado para cozer as ervilhas e depois para a massa.
  7. Quando a agua estiver a ferver, coloque as ervilhas e deixe cozer 3 minutos.
  8. No wok, salteie agora o alho francês e a malagueta.
  9. Junte as ervilhas cozidas.
  10. Na água onde cozeu as ervilhas, coloque a massa, com o lume apagado, e deixe a demolhar três minutos.
  11. Escorra a massa e junte no wok. Reserve um pouco da água de cozedura.
  12. Tempere com o gengibre ralado.
  13. Acrescente o molho de soja e envolve bem. Se achar muito seco, junte um pouco da água de cozedura.
  14. Por fim, junte o tofu reservado e deixe aquece-lo um pouco.
  15. Refresque com uns pingos de vinagre.
  16. Divida por duas tigelas e salpique com as sementes de sésamo.

IMG_1881

IMG_1870

Creme de espargos com ervilhas de vagem

As primeiras ervilhas de vagem do ano vieram parar a este creme de espargos por uma questão de conveniência. Era o que havia à mão para fazer uma sopa rápida para o jantar, antes que viesse uma daquelas vontades de me empanturrar de massas ou batatas à noite.
Tento que o meu jantar seja normalmente uma sopa, até porque janto bastante tarde. Mas confesso que a maioria das vezes fico um bocadinho desconsolada. Andei a pensar porque seria, uma vez que adoro sopa, sobretudo as da minha mãe, acho super reconfortante e não fico propriamente com fome. Cheguei à conclusão que o problema é o jantar acabar tão depressa. Fazem falta o ritual e o tempo dedicado a isso. Conclui também que isso acontece sobretudo quando já tenho sopa feita. Se tiver de a fazer, e principalmente se fizer uma sopa mais fora do comum, a experimentar novas combinações, deixo de sentir esse desconsolo!
Esta sopa, além de reconfortante, sabe mesmo a primavera! Claro que não é coisa para se fazer a toda a hora, que os espargos são demasiado caros para isso. Mas, vou começar a fazê-la pelo menos uma vez por ano, no tempo das ervilhas!

IMG_1179

  • 1 molho de espargos verdes (cerca de 330g)
  • • 1 batata média
  • • 1 alho-francês pequeno (ou ½ se for grande)
  • • 2 mãos cheias de de ervilhas de vagem
  • • 800 ml de água a ferver
  • • 1 fio de azeite
  • • 1 pitada de sal

IMG_1184

  1. Corte o alho francês em rodelas e, numa pequena panela, leve-o ao lume num fio de azeite até amolecer. (bimby, 4’, 100º, vel. 1,).
  2. Prepare os espargos, dispensado a parte do fundo mais dura da base. Corte em pedaços e reserve os topos.
    3. Descasque e corte a batata em pedaços.
  3.  Junte os espargos e a batata na panela, junte a água, tempere com sal e deixe cozinhar durante 15 minutos. (bimby, 15´, 100º, vel 4).
  4. Entretanto prepare as ervilhas: corte-lhes as pontas e e puxe os filamentos e corte-as em pedaços de cerca de dois centímetros .
  5. Passe tudo com a varinha mágica, ou no liquidificador, até ficar um creme homogéneo (bimby, 1´, vel- 7-10).
  6.  Junte as ervilhas e as pontas dos espargos reservadas ao creme e deixe cozer 4 minutos (bimby, 4´, vel 2, inv).

IMG_1180

Creme de ervilhas

Não há desculpa para não fazer este creme de ervilhas, . Com bimby (ou outra do género) ou na panela, é mesmo muito, muito fácil. Fácil, rápida, simples, barata e além disso deliciosa! Um simples pacote de ervilhas congeladas transforma-se num creme aveludado e reconfortante num piscar de olhos.

ingredientes:

  • 500g de ervilhas congeladas
  • 1/2 (500g) litro de água
  • 1 cebola
  • 1 pitada de sal
  • 1 fio de azeite
  • sumo de limão (opcional)
  1. Colocar as ervilhas e a cebola partida ao meio numa panela (ou no copo da máquina) e cobrir com a água, colocar o com sal e levar a lume médio cerca de 25 minutos (bimby: 25m, 100º, vel 1).
  2. Temperar com um fio de azeite e triturar muito bem com a varinha ou na máquina (bimby: 1m, vel 7).

Tente verter o azeite ao mesmo tempo que tritura o creme, para fazer um efeito de emulsão (na bimby é mto simples fazer isto, basta colocar o a azeite na tampa antes de começar a triturar e ele vai caindo em fio).

  1. Servir e colocar umas gotinhas de limão em cada prato.

As quantidades são meramente indicativas mas é importante respeitar as proporções, para não ficar demasiado aguada. Se no final achar que está demasiado grossa, pode sempre acrescentar um pouco de água e voltar a bater mais uns segundos.

Sugestão:

Pode substituir o limão por natas vegetais ou umas folhinhas de hortelã picadas. Em alternativa, pode também acrescentar hortelã antes de triturar.

2015/01/img_1275.jpg