Sopa de Rama de Cenoura

Uma das vantagens de ter horta é ter acesso a produtos que dificilmente se encontram nos supermercados. A rama das cenouras, por exemplo, dificilmente se encontra à venda, excepto em alguns mercados biológicos. Mesmo quem tem hortas, quase sempre despreza a rama que, na verdade, é até mais nutritiva do que o próprio tubérculo. É extremamente rica em vitamina C, ferro, proteínas, minerais, cálcio, magnésio, zinco e betacaroteno.

Em tempos de movimento “desperdício zero”, é altura de repensarmos um pouco a forma como seleccionamos o que é ou não para aproveitar. Não faz sentido que um produto perfeitamente comestível, saboroso e altamente nutritivo seja deitado fora só por uma questão de hábito. Eu fiquei muito contente quando descobri que se pode aproveitar a rama e as folhas de quase tudo e gosto de espalhar esta palavra.

A rama da cenoura pode ser aproveitada para imensas receitas (já tinha partilhado estas pataniscas).  Podem também experimentar esparregado, arroz, batidos e até chá! Desta vez fiz uma sopa, normalíssima e coloquei a rama no final, depois de fazer o creme.

Se tiverem cenouras caseiras ou conseguirem ter acesso à sua rama, por favor, não deixem de a aproveitar!

IMG_8248

  • 1 cebola
  • 2 nabos pequenos
  • 1/2 couve-flor
  • 3 cenouras grandes
  • 2 chávenas de rama de cenoura (medidas depois de picadas)
  • água q.b.
  • 1 pitada de sal
  • azeite q.b.

IMG_8253

 

IMG_8255

  1. Descasque e parta a cebola, as cenouras e os nabos e coloque na panela.
  2. Parta a couve flor, aproveitando o talo e as folhas, se as tiver. Coloque na panela, por cima dos outros legumes.
  3. Cubra com água até dois dedos abaixo do nível dos legumes (se necessário, acrescente mais no final)
  4. Leve ao lume, por 20 minutos (bimby, 20 minutos, 100º vel 1)
  5. Entretanto lave muito bem e pique a rama de cenoura.
  6. Triture tudo, reduzindo a puré, com a varinha mágica (bimby, 1 minuto, vel 7 + 20 segundos vel 10).
  7. Tempere com sal e acrescente a rama de cenoura.
  8. Leve ao lume mais 5 minutos (bimby, 5 minutos, 100º, vel 1, inv.)
  9. No final regue com um bom fio de azeite.
  10. IMG_8257

img_8267.jpg

Pataniscas de rama de cenoura

Há uns dias, tinha planeado fazer as pataniscas de grão do novo livro da Gabriela Oliveira – Cozinha vegetariana para quem quer ser saudável. Já tinha feito uma outra receita, já há muito tempo, com farinha de grão, mas não tinha corrido bem. Nem de propósito, a minha mãe no mesmo dia andou a arralar (arrancar algumas para deixar crescer outras) e deu-me estas mini cenouras com uma super rama, linda e maravilhosa. E pronto, foi só juntar uma coisa com outra!
Nunca deito fora cascas, ramas nem folhas, sem pensar duas vezes. Quem só compra legumes no supermercado, e mesmo em mercados de rua ou lojas da especialidade, raramente tem oportunidade de levar para casa as partes menos populares dos legumes. Uma pena, mesmo. Ecologicamente, não faz nenhum sentido que se deitem fora alimentos e, nutricionalmente, as folhas e ramas são mais ricas do que os próprios tubérculos. No caso das cenouras, por exemplo, as ramas são ricas em vitaminas e minerais como cálcio, zinco, ferro, magnésio, betacaroteno, vitamina K, clorofila e fibras. Se tiver acesso a elas, não as torne a deitar fora! Use-as em saladas (as mais jovens e tenras), sopas, sumos, arroz, ou neste esparregado.
Em relação às pataniscas, são maravilhosas!!!! Nunca imaginei que pudesse comer pataniscas sem ovos e sem frituras! São boas de verdade, tanto quentes como frias – guardei algumas do almoço para a noite, só para poder experimenta-las frias, porque a minha vontade era tê-las comido todinhas na hora! A receita original do livro não tem a rama mas tem outras coisas deliciosas!

iphone 7.7.2015 1306

  • 1 chávena de grão cozido e escorrido
  • 6 c. de sopa de amido de milho (tipo maizena)
  • 2 c. de sopa de linhaça moída
  • 1c. de sopa de levedura de cerveja
  • ½ chávena de água ( de preferência, aproveite a  de cozer o grão)
  • 1 cebola pequena
  • 1 cenoura média
  • 1 chávena de rama de cenoura (medida depois de picada)
  • 1 pitada de açafrão-das-índias
  • 1 pitada de tomilho
  • 1 pitada de sal
  • 1 fio de azeite

iphone 7.7.2015 1342

iphone 7.7.2015 1344 iphone 7.7.2015 1345

  1. Pique a cebola, a cenoura e a rama finamente e reserve.
  2. Junte o grão, o amido de milho, a linhaça, a levedura de cerveja e a água e triture tudo num processador ou com a varinha mágica, até ficar com uma pasta homogénea.
  3. Junte a cebola, a cenoura e a rama picados e misture até ficar bem incorporado.
  4. Tempere com o sal, o açafrão e o tomilho e misture novamente. Retifique os temperos, se necessário
  5. Numa frigideira larga, aqueça um fio de azeite.
  6. Vá colocando a massa às colheradas e achate-as um pouco com as costas da colher.
  7. Deixe grelhar uns minutos de cada lado, até ficarem douradas.

IMG_4618

IMG_4614

bolo de cenoura, coco e laranja

Piquenique que é piquenique, tem de ter bolo! Eu cá gosto muito de bolo caseiro, em qualquer ocasião, mas comido ao ar livre, acompanhado com uma chávena de café de cafeteira, transportada no termo (não estou a ser irónica, gosto mesmo), assenta que é uma maravilha!!

Queria fazer um bolo de cenoura e não conseguia decidir se havia de ser com coco ou com laranja. Resolvi o dilema assim: bolo de cenoura com coco e laranja. E fui inventando à medida que ia fazendo… Por exemplo, inicialmente tinha ideia de usar a raspa e só sumo de laranja, mas quando vi a polpa no espremedor, não a quis desperdiçar. Acabei por já não usar a raspa.

O resultado destes bolos inventados nem sempre é um sucesso… Já fiz alguns que só agradaram ao cão, que gosta sempre de tudo… Mas não foi o caso deste. Ficou bem ao gosto cá de casa: um bolo pequeno, um pouco húmido, por causa da polpa de laranja, com uma textura interessante porque se notam pedacinhos de cenoura e coco ralado (usei coco ralado bio que, pelo menos o que compro, é em pedacinhos maiores e ralei também a cenoura grossa – se preferir uma massa mais homogénea, rale fininho) e com uma combinação de sabores muito deliciosa! A cenoura tem uma doçura natural que permite usar pouco açúcar e ainda assim conseguir um bolo bem docinho e mais saudável!

Para transportar e conservar o melhor mesmo são os bolos sem recheios nem cobertura, bem simples. Este fiz especificamente numa forma de bolo inglês por ser um formato mais jeitoso para levar para fora. Depois de arrefecido, voltei a coloca-lo na forma e está pronto a levar, sem ter de sujar mais loiça – penso sempre nessas questões! 😉

IMG_4035

  • 3 cenouras médias
  • 2 laranjas pequenas(ou 1 grande – de modo a fazer cerca de 100ml de sumo)
  • 150g de farinha
  • 70g de açúcar (usei de coco)
  • 50ml de leite vegetal (usei de aveia)
  • 50ml de óleo de girassol
  • 1 c. de chá de fermento

IMG_4012 IMG_4011

  1. Junte a farinha, o coco, o fermento e o açúcar.
  2. Rale as cenouras e junte à mistura anterior.
  3. Esprema as laranjas e, numa tigela à parte, junte o sumo com o leite vegetal e o óleo
  4. Junte a polpa das laranjas espremidas à tigela dos sólidos e mexa para misturar muito bem.
  5. Finalmente acrescente os líquidos aos poucos e vá mexendo até ficarem bem incorporados.
  6. Se a forma não for de silicone ou anti-aderente, unte-a e polvilhe-a.
  7. Verta o preparado na forma e leve ao forno pré-aquecido a 180º, durante cerca de 40 minutos.
  8. Deixe arrefecer 5 minutinhos antes de desenformar. Se for para levar para fora, deixe-o arrefecer completamente, de preferência em cima de uma rede, antes de o colocar na boleira, tupperware ou no recipiente que quiser (eu, como já disse, usei a mesma forma em que cozeu).

IMG_3983