cevadotto de shitake e alho francês

 

IMG_7897

 

As primeiras vezes que fiz cevada cá em casa, não teve muito sucesso, mas como nestas coisas sou teimosa e como queria muito alargar o rol de cereais habituais, insisti e finalmente tive consegui que a cevada tivesse mesmo direito a ser jantar de sábado!
Embora seja comum o cultivo de cevada em Portugal, quase sempre se destina à produção de malte, para cerveja. Não temos muito o hábito de consumir a cevada em grão, o que é uma pena, porque este cereal é extremamente rico em vitaminas e minerais. É óptima para o desenvolvimento cognitivo e também para o bom funcionamento do intestino. Consta ainda que, por ser rica em anti-oxidantes, ajuda a prevenir o envelhecimento da pele!

O cevadotto (com cevada) fica ainda mais cremoso do que o risotto (com arroz), pelo menos quando a cevada é cozida na panela de pressão (nunca fiz de outra forma). Quando bem cozidos,  os grão de cevada criam uma goma que os torna perfeitos para este tipo de receita. Da maneira como faço, os grãos ficam bastante húmidos mas não sobra liquido na panela de pressão, por isso é só tirar às colheradas como está. Caso tenham água a mais, aproveitem-na para juntar ao caldo e não a desperdicem.

IMG_7876

  • 2 chávenas de cevada (em grão)
  • 150g de cogumelos shitake
  • 1 alho francês (parte branca)
  • 600 ml de caldo de legumes
  • 2 cálices de vinho branco (opcpinal)
  • tomilho q.b.
  • 1 fio de azeite
  • 1pitada de sal
  • “queijo” tipo permesão (vegan) q.b. (usei violife)

IMG_7871

IMG_7880

IMG_7881

IMG_7887

  1. Demolhe a cevada por cerca de 10 horas ou mais.
  2. Coza a cevada com 4 medidas de água, temperada com uma pitada de sal, durante 30 minutos na panela de pressão (ou no mínimo 75 numa panela normal).
  3. Corte o alho francês às rodelas e os cogumelos em laminas largas.
  4. Leve ao lume o alho francês com um fio de azeite e quando estiver mole, acrescente os cogumelos shitake e deixe saltear.
  5. Refresque os cogumelos com um dos cálices de vinho e junte o outro ao caldo de legumes (que deve estar bem quente).
  6. Junte a cevada ao tacho dos legumes e mexa bem.
  7. Vá juntado conchas de caldo até usar todo e ter uma consistência cremosa. Deixe desaparecer quase todo o liquido do tacho antes de adicionar a concha seguinte.
  8. Tempere com uma pitada de sal (se o caldo já tiver sal, prove primeiro) e com uma pitada de tomilho.
  9. Quando desligar o lume polvilhe com o “queijo” tipo parmesão (vegan) ralado e misture para ficar derretido.
    Se preferir, acrescente também um pouco de “queijo” ralado no prato, assim que servir.Nota: Se sobrar, ao reaquecer, junte um pouco de água ou caldo.

IMG_7891

 

 

 

 

Alho-francês à Brás

Como sempre tive curiosidade pela cozinha internacional e por coisas mais ou menos exóticas, um dos primeiros passeios que fiz quando fui estudar para Lisboa foi às lojas do Martim Moniz! Nesse dia deram-me por lá um papelinho com uma receita que achei curiosa: alho-francês à Brás. E deve ter sido a primeira receita deliberadamente vegetariana que vi. Não sei se por na altura (ai, já há tanto tempo…) o alho-francês não ser muito comum entre as minhas gentes, não cheguei a fazer essa receita, mas ficou-me sempre na memória. Muitos anos depois, lembrei-me disso e comecei a fazê-la. Penso que desde aí, nem a minha mãe voltou a fazer a receita com bacalhau! Há uns três meses, ao folhear um livro de cozinha antiguinho, encontrei o tal papelucho e comecei a fazê-la de novo, agora, claro, sem ovos.

Eu sei que há umas versões mais cremosas da coisa, mas já fiz esta algumas vezes e cá em casa gostamos assim. É leve, descomplicada e com poucos ingredientes. Só não faço mais vezes porque, como quase toda a gente, evito fritos – embora tenha um forte fraquinho por eles. 🙂

Estas quantidades dão para duas, três pessoas, no máximo (dependendo do tamanho dos legumes). Se quiser fazer para mais pessoas, é só ir dobrando as quantidades.

IMG_0374

  • 1 cebola pequena
  • 1 alho-francês
  • 300 de batata
  • 250g de tofu
  • uns raminhos de salsa
  • sal, pimenta e açafrão das índias, q.b.
  • 1 fio de azeite
  • óleo para fritar as batatas

IMG_0376

  1. Descasque as batatas e corte-as em palitos pequeninos (tipo batata palha).
  2. Frite-as em óleo quente.
  3. Entretanto, corte a cebola e o alho-francês em rodelas finas e leve ao lume numa frigideira grande ou num wok, com um fio de azeite.
  4. Numa tigela, esmague o tofu com um garfo e tempere-o com açafrão-das-índias  e pimenta.
  5. Junte as batatas fritas ao alho francês, tempere de sal e envolva.
  6. Junte agora o tofu esmagado e envolva tudo muito bem.
  7. Por fim , salpique com a salsa picada.

unnamed